A Vida Nada Perfeita de Lucy - Capitulo 2

17:33


Depois de vermos uns 2 filmes, decidimos tirar algumas fotos. Ai aconteceu algo que eu não esperava. Clara me beijou.

 Desculpe. Desculpe, desculpe, desculpe - Clara repete várias e várias vezes.

— Tudo bem, tudo bem. - Digo um pouco corada.

— Não sei o que me deu Lucy, eu sinto muito. Vamos esquecer isso o.k.?

— Tá, tá bom - Digo um pouco desnorteada. Por algum motivo, ao invés de me afastar eu correspondi ao beijo e gostei dele, mas é como ela disse, vou esquecer isso. De uma vez por todas.

Depois do inesperado beijo, nós duas decidimos ver séries na TV e ambas agimos normalmente uma com a outra. Ela parecia ter realmente esquecido, mas eu não conseguia esquecer de jeito nenhum. Não sei o porque, mas aquele beijo não saia da minha cabeça, e eu não parava de pensar no quanto eu havia gostado dele.

Algumas horas depois eu fui para minha casa, não estava afim de falar com ninguém, simplesmente me tranquei no quarto e deitei na cama, ainda pensando no que havia acontecido mais cedo.

— Porque aquele beijo não sai da minha cabeça? - Digo rolando na cama. De repente sinto o meu celular vibrar e vejo uma sms do Gu.

Está podendo falar amor? Me desculpe por hoje cedo, não quero ficar brigado com você.

Tudo o que eu não queria agora era ter que falar com ele, ignorei a sms e tentei dormir um pouco.

Acordei com o som do meu celular despertando. Levantei, escovei os dentes e me arrumei para o colégio. Não sei porque, mas estava torcendo para o Gustavo não ir hoje.

Tomei meu café e fui para a escola. Chegando lá o Gustavo já estava lá e eu o amaldiçoei mentalmente por um instante, mas logo depois me perguntei o porque estava fazendo isso. Ele é o meu namorado, certo? Eu devia estar feliz por vê-lo.

— Bom dia amor, me perdoe por ontem? - Ele diz e me beija, mas eu não retribuo - Está tudo bem? - Pergunta ao ver que eu não retribuo o beijo.

— Está sim, só estou com um pouco de cólica. Perdoo sim, esquece isso - Digo fingindo estar passando mal.

— Ah tá. Vamos, senta um pouco - Diz me puxando de leve até um dos bancos

— Não, está tudo bem - Digo me esquivando - Olha, a Clara, vou falar com ela - Digo quando a vejo. Meu coração dispara e eu não entendo o porque, mas ignoro e vou andando até ela, deixando o Gustavo para trás.

— Bom dia guria - Clara diz sorrindo. Não sei porque, mas adoro quando ela sorri.

— Bom dia Clarinha 

— Acho que o babaca do seu namorado quer me matar por algum motivo. Está me olhando como um assassino - Diz com um leve sorriso irônico

— Está com raiva por ter recusado ir ao cinema com ele ontem para ficar com você, e por tê-lo largado agora para vir falar contigo

— Ah, não tenho culpa de eu ser mais interessante que ele - Clara finge cara de convencida, o que me faz rir. - Estou mentindo? - Clara também ri

— Nem um pouquinho amiga - Digo rindo e ouço o sinal tocar - Vamos logo pra sala - Digo enquanto vou andando em direção as escadas

— Vamos - Clara me acompanha enquanto conversávamos sobre vários assuntos diferentes. Ela, em nenhum momento, falou sobre o beijo que me deu ontem e, por algum motivo que desconheço, isso me deixou triste.

Continua...

Talvez você goste também

0 comentários